ZINCO ASPERGIDO

Revestimentos contra desgaste de parafusos aplicado por Aspersão Térmica.

 

A aspersão térmica é um termo técnico que abrange um conjunto de processos de aplicações de revestimentos metálicos e cerâmicos. Esse processo foi inventado no início do século 20 e vem ganhando cada vez mais espaço em todos os ramos da indústria. Mas você sabe como ele funciona?

O processo de aplicação desses revestimentos consiste na projeção de uma matéria prima de uma determinada liga metálica, na forma de pó ou arame, contra uma superfície previamente preparada. As partículas são ancoradas na rugosidade da superfície por um conjunto de energia térmica (que amolece a partícula) e cinética (projeção com impacto).

O resultado dessa aplicação é um revestimento denso, de estrutura lamelar, com elevadíssima resistência à abrasão, corrosão e erosão, conforme a figura abaixo.

Mas você sabe por que esse processo está ganhando espaço? Na década de 1990 surgiu nos EUA um grupo chamado Hard Chrome Alternative Team. O objetivo desse grupo era substituir o cromo duro eletrodepositado na indústria americana e canadense devido aos impactos ambientais e os riscos associados à saúde das pessoas. O revestimento de carboneto de tungstênio aplicado pelo processo de aspersão térmica foi validado para utilização em trem de pouso da indústria de aviação.

 

Dentre as principais características, podemos destacar 3 como as mais importantes:

1 – Resistência à abrasão e erosão: Muitos revestimentos possuem carbonetos na sua composição que proporcionam elevadíssima resistência à erosão da superfície.

2 – Resistência à corrosão: Os revestimentos aspergidos podem atingir resistência de 4000 horas em câmara de névoa salina (ASTM B 117)

3 – Espessura das camadas: É possível realizar camadas superiores a 1mm

4 – Ligas disponpiveis: Pelo processo de aspersão térmica é possível aplicar uma variedade significativa de ligas, como: Carboneto de Tungstênio, Carboneto de Cromo, Inconel 625, Níquel,  Zinco, Alumínio, entre outros.

 

E quais são os principais ganhos obtidos??

1 – Aumento da disponibilidade:   Peças revestidas por aspersão térmica podem ter a vida útil incrementada em mais de 1000% em relação a processos tradicionais

2 – Recuperação dimensional: Com o processo de aspersão térmica é possível aplicar camadas superiores a 1 mm e, em muitos casos, é possível realizar a recuperação de peças complexas em tempo reduzido e com qualidade superior à peça original

3 – Redução de custos de Manutenção: O aumento de vida útil proporcionado reduz drasticamente a necessidade de paradas para substituição de peças.

 

Aplicações em fixadores.

A cabeça de parafusos que trabalham nos processos da indústria agrícola e de mineração sofrem severo desgaste abrasivo. Esses desgastes ocasionam a perda da capacidade de fixação desses elementos. Em muitos casos se soltam e geram severos danos nos equipamentos.

A aplicação de revestimento de carboneto de tungstênio tem sido uma importante alternativa para aumentar a vida útil de parafusos. Ele é aplicado na cabeça dos parafusos e proporciona aumento de durabilidade superior a 600%.

Na indústria agrícola é aplicado em fixadores de plantadeira, colheitadeiras de arroz e em elementos de elevadores de canecas em silos de armazenamento.

Já na mineração é utilizado nas cabeças de parafusos utilizados nos transportadores de minério.

Conheça as características técnicas de revestimentos contra desgastes aplicados por aspersão térmica

 

Click na imagem abaixo para fazer o download